domingo, 27 de outubro de 2013

Morre aos 71 anos, Lou Reed, um dos músicos mais influentes do rock and roll

Um dos músicos mais influentes do rock and roll

O ano de 2013 continua sendo cruel com a boa música, Lou Reed, fundador do grupo nova iorquino Velvet Underground, morreu neste domingo, dia 27, aos 71 anos. A triste notícia foi dada por seu agente literário, Andrew Wylie.
Reed morreu em decorrência de problemas no fígado. Em março deste ano ele cancelou uma série de shows devido a complicações na saúde e em abril o músico submeteu-se a um transplante de fígado.
No início de junho, sua mulher, a musicista e artista Laurie Anderson, revelou que Reed estava se recuperando desde a operação, mas sugeriu que ele poderia nunca se recuperar totalmente. Para um jornal inglês, Anderson revelou que o estado de saúde de Reed era grave, mas que ele vem se recuperando aos poucos. "Ele estava morrendo. Eu não acredito que ele vá se recuperar totalmente, mas ele certamente estará de volta para fazer algumas coisas em poucos meses. Ele já está trabalhando e fazendo tai chi chuan. Estou muito feliz, é uma nova vida para ele", disse. Laurie Anderson se casou com Reed em 2008
Na época, o cantor, guitarrista e compositor postou a seguinte mensagem em sua página no Facebook: “Eu sou um triunfo da medicina moderna, física e química, sou maior e mais forte do que nunca. Meu tai chi e minha saúde têm me servido bem todos esses anos, graças ao Mestre Ren Guang-yi. Estou ansioso para voltar aos palcos, tocando e escrevendo mais músicas para me conectar com seus corações e espíritos".
Horas antes da notícia de sua morte, a página oficial de Lou Reed no Facebook divulgou a foto de uma porta com o pôster do cantor, com a legenda: "a porta".

Lou Reed and Nico

Biografia - Lewis Allan Reed nasceu em 2 de março de 1942, em Nova York (EUA). Fundou a banda Velvet Underground em 1964 com John Cale.
A banda, composta por Lou Reed, John Cale, Mo Tucker e Sterling Morrison e a cantora Nico, tornou-se um dos grupos mais influentes da história do rock e da música punk. Com David Bowie e Iggy Pop, ditou toda a estética do movimento.  The Velvet Underground, conhecido aqui no Brasil como o “disco da banana” veio com a capa desenhada pelo artista pop Andy Warhol.
O disco, lançado em 1967, tornou-se um clássico instantâneo com temas sombrios contrastando com as mensagens de amor da época, São ele, Heroin, Sunday Morning, Venus In Furs, I’m Waiting For the Man, I’ll Be Your Mirror e outras. O grupo implodiu-se com cada integrante seguindo sua vida.
Em carreira solo, Reed lançou discos que tornaram-se cultuados, como Transformer (1972), produzido por David Bowie, com as clássicas Walk on the Wildside e Satellite of Love, Vicious e Perfect Day. Berlin, que trazia Berlin e Oh, Jim. New York, com Romeo and Juliette, There Is No Time, Busload of Faith, Hold On e dirty Blvd. Em 2011, ele lançou o álbum "Lulu", em parceria com o Metallica.
Em 2010, Reed visitou o Brasil para promover seu livro Atravessar o Fogo, no qual fez sessões de autógrafos em livrarias, e também para apresentar o show do disco metal Machine Music, de 1975. Contraditório, o álbum trazia apenas quatro músicas, com cerca de 15 minutos cada, sem vocais e com distorções de guitarras. Em três meses, o disco foi retirado das lojas.
 
 Auto retrato de Andy Warhol
Os outros integrantes:
 
Nico - Em 18 de julho de 1988, Nico sofreu um ataque cardíaco enquanto andava de bicicleta em Ibiza e, na queda, bateu a cabeça. O motorista de um táxi que a encontrou inconsciente teve dificuldade para conseguir encontrar um hospital que a atendesse em Ibiza, pois Nico não tinha plano de saúde.
Sterling Morrison - Em 30 de agosto de 1995, dois dias depois de fazer 53 anos, Morrison morreu de um Linfoma.
Andy Warhol - Também um dos artistas mais influentes do século 20, o homem que forjou a frase “No futuro todos seremos famosos por 15 minutos” morreu em 1987, por complicações de uma operação na visícula. Reed e Cale gravaram um álbum em sua homenagem, Songs For Drella.

A Santíssima Trindade do punk rock, Bowie, Iggy e Reed



5 comentários:

  1. Sobre Lou Reed no site Mofo:


    Dois textos PERFEITOS. Definitivos.


    Duas grandes análises extensas, minuciosas e detalhadas sobre 2 álbuns essenciais, com a narrativa CHOCANTE, ESTARRECEDORA da vida pessoal do artista em sua fase mais barra-pesada.


    DE ARREPIAR OS CABELOS:


    No fundo do poço com Lou Reed:


    Berlin (1973)

    http://www.beatrix.pro.br/mofo/berlin.htm


    Rock 'n' Roll Animal Tour (1974)

    http://www.beatrix.pro.br/mofo/lourock.htm


    “O produtor Bob Ezrin imediatamente voou para o Canadá onde se internou em um hospital, para curar da dependência de heroína e poder exorcizar o disco.”


    “Para se dissociar da imagem de David Bowie, já que não agüentava mais as comparações, Lou começou a criticar Bowie chamando-o de um cara “sujo” e que Bowie havia se aproveitado dele para decolar na carreira. Irritado, Bowie retrucou que Lou...”


    “Durante a turnê, ocorreu uma tentativa de suicídio de sua esposa Betty, que era totalmente desprezada por Lou. Betty dizia que não sabia como conseguiu casar com um homem tão mau, mentiroso e maníaco...


    “John Cale assistiu uma dessas apresentações e comentou, horrorizado, que a anfetamina havia mudado a estrutura muscular de seu rosto, a ponto dele não poder mais sorrir.”


    “E Lou começou seu jogo macabro, com atitudes ainda mais vis. Sua primeira vítima foi ninguém menos que Nico. (*****************) Essa insanidade durou três dias, até que ela fugiu para o apartamento vizinho pedindo socorro. Essa seria a última vez que os dois se veriam. Nico nunca mais conseguiria encarar Lou nos olhos...”

    ResponderExcluir
  2. Suas fotos de Lou são as melhores. E as mais raras. Congrats.

    ResponderExcluir
  3. Salve Ernesto, Lou Reed foi sem dúvida um gênio da música mundial. O Berlin e o Transformer são provas disso. Mas atualmente os álbuns Exstasy e Set the Twilight Reeling não saem da minha vitrola. Valeu pelos comentários e participe sempre. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Esse é o domingo mais DARK da História do Rock n Roll.

    PORRA. FODA. CARALHO.

    O homem que introduziu os palavrões na música em poesia mais brilhante, que escancarou todas as perversões ocultas da sociedade, que fez os versos mais candentes sobre sexo sujo, drogas pesadas e sadomasoquismo, o Poeta Maldito do Underground, que tornou o rock a música mais barra-pesada, chocante e obscena possível,
    o Cronista da Marginália que inventou o rock adulto com o Velvet Underground, a primeira banda de rock absolutamente moderna; o Pai dos Punks; o homem que vestiu a própria sombra, celebrando o couro preto;
    que abriu as portas da cultura pop para o desfile de estórias sobre viciados, prostitutas, travestis, transexuais;
    o Cara Mais Escroto do Mundo, nos pega assim de surpresa e vai embora sem aviso.

    SACANAGEM, LOU.

    Você estava tocando com o Metallica e ainda tinha muito chão pela frente.

    MERDA.

    Vou encher a cara, mas a minha vontade mesmo é tomar um pico de heroína.

    ResponderExcluir
  5. Agora que você atravessou a porta, eu até posso imaginar como é sua rotina aí do outro lado:


    “...seu filho da puta, agora você me fez chorar. É assim que você me trata, como uma cachorra? Você não vale nada, Lou.
    Então é isso que eu recebo em troca, depois de passar a noite inteira lá fora, vendendo meu corpo pra sustentar você?

    Porra, Lou, você gastou toda a nossa heroína e o dinheiro que a gente tava juntando pra minha operação de mudança de sexo...

    Seu viado! Eu vi você dando o rabo pro Celsinho Gilette ali no quartinho dos fundos. Quanto você pagou praquele michezinho fudido, hein? Foi em dinheiro ou ele só fez um boquete por uma picada? Que foi, ele cansou de ser a locomotiva do trenzinho?

    Ai! Seu puto...

    Vem, me bate! Isso te faz se sentir mais macho, né? ha ha... até parece que você é muito homem...

    Ui! Essa foi covardia sua, Lou... me acertar com o chicote quando eu tava de costas...

    Ei! Não vai embora! A gente ainda não terminou! Não! Me perdoa... Eu te amo, Lou!”

    ResponderExcluir